13-06-2019

Educação 4.0: o desafio de preparar os jovens do futuro

Um dos maiores desafios da nossa geração é preparar nossos jovens e crianças para o futuro, em constante mudança e cada vez mais rápido, havendo necessidade de criar estratégias para superar algumas limitações. A escola, como tal, tem um papel fundamental nesse processo de mudança.

Modelo de ensino atual: como surgiu?

O modelo de ensino atual surge por volta do séc. XVI, no qual a nova burguesia renascentista europeia contratava um professor para ensinar as crianças e, assim, surge o modelo de centro escolar que temos hoje, com salas de aula, professores especialistas e disciplinas separadas para aprofundar a abordagem de cada uma das temáticas.

 

Século XX e a especialização do ensino

O século XX trouxe um novo paradigma para a educação que, após a Revolução Industrial, precisava de formar uma grande quantidade de mão de obra num curto espaço de tempo e, além da alfabetização, criou-se a necessidade de cursos técnicos profissionalizados que fizessem com que os jovens pudessem entrar para o mercado de trabalho mais rápido e com conhecimento mais técnico.

 

Século XXI - integrar a tecnologia

O desafio do século XXI é não só integrar as novas tecnologias na escola, como a inteligência artificial e a internet, mas gerar um novo modelo mental baseado na 'cultura maker', ou seja, ter liberdade para implementar novos modelos e testar soluções, procurando sempre uma cultura de inovação, criatividade e resolução de problemas, requisitos do mercado atual.

 

Como devem, então, as escolas fazer essa transformação?

  • Ensino híbrido: é a utilização de recursos online e off-line, como plataformas de E-learning, redes sociais e outras tecnologias onde o professor pode partilhar conhecimento com seus alunos e, posteriormente, trazer essas pesquisas para o ambiente escolar off-line.
  • Aprendizagem baseada em projetos: o trabalho com projetos educacionais é um dos grandes recursos que a escola possui e ainda é muito pouco explorado. Com um projeto direcionado pelo professor, os alunos aprendem diversos conceitos dos conteúdos que podem ser interdisciplinares, multidisciplinares ou não, mas que desenvolvem não só a autonomia de estudo, mas também a criatividade, a inovação e a resolução problemas, habilidades essenciais nos dias de hoje.
  • Sala de aula invertida: conceito onde o professor envia o material a ser estudado antes das aulas (online ou off-line) e durante as aulas os alunos debatem o que foi estudado em casa e tiram as suas dúvidas com a turma, tendo o professor como orientador.
  • STEAM: desenvolvimento de trabalhos multidisciplinares usando ciência, tecnologia, artes, engenharia e matemática. Conteúdos de humanidades como história, geografia e línguas também podem ser inseridos com sucesso nesse processo.
  • Cultura maker: a ‘cultura maker’ baseia-se diretamente no ‘aprender enquanto faz’ e na ‘aprendizagem criativa’, por meio da prática, o aluno desenvolve habilidades criativas e de resolução de problemas.

 

É de elevada importância que as escolas se preparem para uma versão 4.0 da escola, para que seja possível formar novas gerações preparadas para todos os novos desafios tecnológicos.

 

Fonte: IT Fórum

voltar ao topo
KUBO © 2018 - 2019

Política de Privacidade

zuka