17-02-2021

Abandono escolar atingiu novamente mínimo histórico e ultrapassou meta europeia

O primeiro-ministro elogiou a “evolução notável” feita nas últimas décadas.

De acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), no ano passado o abandono escolar atingiu o valor mais baixo de sempre, tendo descido de 10,6% em 2019 para 8,9% e ultrapassado a meta europeia que definia uma taxa de Abandono Precoce de Educação e Formação de até 10% até 2020.

 

“Os resultados mostram uma evolução constante, firme e extraordinariamente notável do país, naquele que é considerado pela Comissão Europeia como um dos principais indicadores da performance dos sistemas educativos”, escreve em comunicado o Ministério da Educação.

 

Nesse mesmo comunicado, é reforçado ainda o facto de que, há duas décadas, quando este indicador começou a ser apurado, Portugal registava valores próximos dos 50%, ultrapassando em cerca de 30% a média europeia. Caso esta tendência de redução se mantenha, a par da estagnação à escala europeia, Portugal poderá alcançar ainda este ano um valor de abandono escolar precoce abaixo da média da União Europeia.

 

Para o Ministério da Educação, o desafio de reduzir o abandono escolar precoce revela-se ainda mais desafiante e importante perante o atual contexto de pandemia, justificando deste modo a possibilidade de as crianças e jovens em risco poderem ter aulas presenciais durante o regime de ensino a distância.

 

A tutela saúda as comunidades educativas pelos resultados positivos, realçando a necessidade de continuar a traçar o mesmo caminho através do aprofundamento das iniciativas que têm contribuído para o combate ao abandono.

 

Fonte: Sapo

voltar ao topo
KUBO © 2018 - 2021

Política de Privacidade

zuka